O que é o co-processamento de resíduos industriais e suas…

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

O que é o co-processamento de resíduos industriais e suas vantagens ambientais?

O que é o co-processamento de resíduos industriais e suas vantagens ambientais?
LWART Lubrificantes em Lençóis Paulista.

A destinação sustentável de resíduos industriais é uma ação primordial que as empresas têm adotado para reduzir o impacto que os seus processos causam ao meio ambiente. Durante muito tempo, o crescimento econômico esteve diretamente ligado ao aumento da produção industrial e, consequentemente, o acúmulo de resíduos, assim como a degradação do meio ambiente.

A correta destinação de resíduos é fundamental na gestão ambiental tanto do poder público quanto da iniciativa privada. Os impactos ambientais têm alterado constantemente o ecossistema e agravando o processo de aquecimento global com as mudanças climáticas.

De acordo com o relatório divulgado pela ONU no início de setembro, intitulado “United in Science 2021”, elaborado por várias agências da organização e cientistas associado, as mudanças climáticas e suas consequências estão cada vez mais graves, e a redução temporária das emissões de CO2 na atmosfera, decorrente da pandemia de Covid-19, não desacelerou o efeito estufa.

O impacto negativo a respeito da disposição final dos resíduos industriais deu origem a uma série de ações por parte das indústrias, voltadas à economia circular e com o foco na redução de impactos ambientais como as emissões de gases poluentes na atmosfera, mas ainda é insuficiente para que, segundo o relatório, as concentrações de gases de efeito estufa e eventos meteorológicos preocupantes diminuam.

Co-processamento é a alternativa viável

Para reduzir as emissões de gases e atender a política de correta destinação de resíduos industriais, prevista na PNRS – Política Nacional de Resíduos Sólidos de 2010, empresas têm adotado o co-processamento para redução do impacto ambiental, sobretudo o excesso de emissão de gases poluentes que suas atividades resultam.

O co-processamento é uma tecnologia de destinação sustentável para os resíduos gerados, e tem como objetivo eliminar os resíduos nos fornos de cimento sem gerar novos passivos ambientais, o que contribui para a preservação de recursos naturais, por substituir matérias primas e combustíveis tradicionais no processo de fabricação do cimento.

Responsável por 7% de todas as emissões mundiais de carbono na atmosfera, atrás apenas da siderurgia, de acordo com a Associação Global de Cimento e Concreto, o setor tem buscado em matérias-primas alternativas a possibilidade de reduzir os impactos ambientais. Uma dessas iniciativas, consolidada no Brasil, é a adição de resíduos de outras indústrias.

De acordo com Murilo Sanches da Silva, Gerente de Projetos – Gestão de Resíduos da Lwart Soluções Ambientais, o objetivo principal do co-processamento dos resíduos é reduzir os impactos ambientais e buscar redução do consumo de combustível fóssil. “Nós atuamos realizando o gerenciamento de resíduos, adotando a prática de aterro Zero.  Conscientizamos nossos clientes sobre a nobre destinação dos resíduos, sem potencial de aproveitamento em cadeias de materiais e que podem ser incorporados, portanto, em processos de obtenção de energia em fornos de cimento, como substituinte energético de combustíveis retirados de fontes esgotáveis”, afirma.

A Lwart Soluções Ambientais, uma das maiores rerrefinadoras de óleo lubrificante usado e contaminado (OLUC) no mundo, também realiza a gestão de resíduos industriais por meio do co-processamento, o que tem beneficiado diretamente as novas políticas de aterro zero empregadas pelas companhias.

A gestão dos resíduos realizada pela Lwart abrange a retirada dos resíduos perigosos ou não perigosos, o transporte, armazenamento temporário, tratamento e destinação ou disposição final ambientalmente adequada.

A Lwart realiza o co-processamento com o foco em resíduos contaminados com hidrocarbonetos e outros produtos químicos contaminantes oriundos dos processos de manutenção automotiva e industriais. A empresa tem ampliado a quantidade de resíduos enviados para co-processamento, assim como vem diversificando a atuação com outros setores geradores dos resíduos.

A política de aterro zero é uma realidade da Lwart em sua planta fabril sediada na cidade de Lençóis Paulista-SP. Presente em mais de 3.300 municípios em todo território nacional com o DNA da sustentabilidade, pilar central das suas atividades no rerrefino do OLUC, a companhia tem trabalhado para a conscientização dos seus clientes e parceiros a respeito da correta destinação de resíduos industriais.

(Fonte: Assessoria de imprensa)

Deixe seu comentario

Ultimas Noticias

Fique por dentro das novidades

Inscreva-se para receber novidades em seu Email, fique tranquilo que não enviamos spam!

x

Assine já EaeMáquinas​

R$60,00 /ano

ASSINAR AGORA!

Sobre Nós

A Revista EaeMáquinas, de circulação bimestral, é o melhor guia de compras do setor de máquinas; relacionando as empresas, revendas e distribuidoras de equipamentos, peças, prestadores de serviços e notícias relacionadas ao mercado.

Contato: [email protected] — Tel.:11- 4604-8046

Siga-nos

Deixe seu Email para acompanhar as novidades

Solicitar maiores informações

Preencha as informações abaixo e entre em contato com o anúnciante!