Divisão agrícola da Bayer começa a substituir caminhões tradicionais por modelos sustentáveis

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

• A iniciativa busca diminuir a emissão de gases de efeito estufa, mantendo a eficiência da operação sem custos adicionais.

• Nos últimos dois meses, já foi evitada a emissão de 110 toneladas de CO2.
A Bayer, multinacional alemã que atua nas áreas de saúde e nutrição, anuncia no Brasil um projeto de substituição gradativa de suas opções tradicionais de transporte – veículos movidos a diesel – por modais mais limpos e modernos – veículos elétricos, movidos a gás natural veicular (GNV) e/ou biometano e transporte ferroviário.

Chamada de “Ecorota de ponta a ponta – Fase 1”, a iniciativa começou em abril de 2021, com a adoção de transporte ferroviário entre Sumaré, em São Paulo e Rondonópolis, no Mato Grosso. No dia 22 de junho, a Bayer fez, na região de Piracicaba, a primeira entrega de um produto por meio de um caminhão elétrico 100% limpo, sem qualquer emissão de CO2, em parceria com o Grupo Toniato, empresa de transporte, logística e engenharia. Entre maio e junho, a adoção de modais sustentáveis pela Bayer já evitou a emissão de 110 toneladas de CO2 sem qualquer prejuízo à operação em termos de eficiência e processos.

“Trata-se de uma iniciativa pioneira. Estamos dando, em colaboração com os nossos fornecedores e parceiros, o primeiro passo do que será uma longa jornada de inovação ecológica no agronegócio brasileiro“, comenta Schirley Wirtti, Líder de Cadeia de Fornecimento da Bayer Brasil.

Neste mês de julho, a Bayer realizará, junto a fornecedores que compartilham esta cultura de modernização, diversos outros pilotos com modais sustentáveis em outras rotas. Nos próximos quatro meses, a empresa espera receber pelo menos outros quatro veículos sustentáveis, movidos a biometano e energia elétrica. No mais, a Bayer incorporará a adoção de modais de transporte sustentáveis como um diferencial para a escolha de fornecedores para as suas fábricas. Com estes passos a empresa estima evitar, até o fim do ano, a emissão de quantidades significativas de gases de efeito estufa, visto que os modais sustentáveis trazem benefícios de 20% a 100% de redução de emissão de CO2, dependendo da opção adotada.

“A adoção de modais sustentáveis de transporte não trouxe prejuízo algum para a eficiência de nossas operações. Foi uma decisão de custo zero, o que quebra o paradigma de que modernizar as operações e torná-las mais ecológicas e sustentáveis custa caro e é inviável numa perspectiva financeira ou de eficiência. Além disso, em função da força da nossa marca, nossos fornecedores estão investindo em alternativas limpas, pois consideram que desenvolver isto junto à Bayer agrega valor aos seus negócios“, completa Wirtti.

A iniciativa é mais uma das importantes iniciativas que a Bayer está adotando para atingir suas ambiciosas metas de sustentabilidade, que incluem tornar-se uma empresa carbono neutro até 2030, tornar seus locais de produção neutros para o clima e reduzir as emissões de poluentes em toda a sua cadeia de valor, o que inclui a escolha de parceiros e fornecedores mais sustentáveis.
(Fonte> Assessoria de imprensa)

Deixe seu comentario

Ultimas Noticias

Fique por dentro das novidades

Inscreva-se para receber novidades em seu Email, fique tranquilo que não enviamos spam!

x

Assine já EaeMáquinas​

R$60,00 /ano

ASSINAR AGORA!

Sobre Nós

A Revista EaeMáquinas, de circulação bimestral, é o melhor guia de compras do setor de máquinas; relacionando as empresas, revendas e distribuidoras de equipamentos, peças, prestadores de serviços e notícias relacionadas ao mercado.

Contato: [email protected] — Tel.:11- 4604-8046

Siga-nos