Como fazer o giro de pinos e buchas de esteira

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Como fazer o giro de pinos e buchas de esteira

Como fazer o giro de pinos e buchas de esteira

Geralmente, as primeiras peças do material rodante que precisam de manutenção são os pinos e buchas de esteira. Isso porque esse conjunto sofre um desgaste muito mais rápido que as demais peças.

Os pinos e buchas desgastados causam alongamento das esteiras, o que diminui o desempenho do conjunto e tem impactos negativos na vida útil do material rodante.

Há uma série de variáveis ​​que influenciam na quantidade de tempo antes que os pinos e buchas precisem de atenção. Essas variáveis incluem a aplicação, tipo de solo em que a máquina está sendo operada, como o operador conduz a máquina, práticas de manutenção, bem como, o fabricante do material rodante.

Enfim, saber como fazer o giro de pinos e buchas de esteira, ajudará nas tarefas de manutenção e servirá para estender a vida útil do material rodante.

O desgaste dos pinos e buchas de esteira

Os pinos e buchas de esteira se desgastam internamente quando há falta de lubrificação, no entanto, eles não se desgastam uniformemente.

O desgaste ocorre principalmente em um lado do pino e na área de contato do diâmetro interno da bucha.

O desgaste normal na parte externa da bucha também ocorre principalmente em um lado, o lado da tração reversa, porque a bucha gira sob uma carga considerável no topo da roda dentada quando a máquina dá ré.

Embora a bucha gire no mesmo ponto durante o deslocamento para a frente, a carga não é tão agressiva.

O desgaste altera a geometria da esteira, permitindo que o passo da esteira (a distância entre os centros dos pinos) se estenda, resultando em uma corrente solta e sinuosa.

Para evitar isso, os pinos e buchas devem ser girados de modo que o lado de desgaste não seja mais o lado que faz contato.

Os pinos precisam ser virados de um lado para o outro, enquanto as buchas devem ser giradas 180 graus, como uma forma de trazer novas superfícies para as áreas de trabalho, tanto interna quanto externamente.

O giro restaura o passo da esteira e prolonga a vida útil do material rodante, permitindo que a corrente dure até que os elos e roletes precisem de manutenção.

Quando realizar o giro

A frequência com que os pinos e buchas precisam ser girados depende de diversos fatores, sobretudo, o tempo e o terreno da operação.

Para cada tipo de terreno trabalhado será necessário um número de horas diferentes para o giro.

Pinos e buchas de esteira com manutenção adequada em máquinas para aplicações leves, operadas de maneira adequada podem durar até 7.000 horas.

Quando o equipamento estiver operando em terreno argiloso pode-se considerar o giro com 3.500 horas. Em terrenos rochosos a manutenção deve ser observada a partir de 1.200 horas. Já em terrenos abrasivos, como areia ou aterros sanitários, o giro de pinos e buchas ocorre entre 400 e 500 horas.

Além das horas de operação, caso note uma inclinação nas sapatas da esteira, pode ser um sinal de desgaste, por isso, realize o giro.

Executando o giro de pinos e buchas da esteira

Primeiramente, remover pinos e buchas pode ser um desafio, já que eles são projetados para operar juntos e se encaixar firmemente no material rodante.

Os pinos e buchas encolhem quando estão frios, para facilitar a remoção, aplique algo para resfriá-los, como o nitrogênio líquido ou gelo seco, por exemplo. Em seguida, utilize uma ferramenta adequada (um martelo ou marreta) para retirar os pinos e buchas.

Existem outras ferramentas para a remoção e/ou instalação de pinos, como a prensa hidráulica, que tornará o processo mais fácil.

Depois de remover o pino e a bucha, gire o pino (ponta a ponta) e gire a bucha 180 graus para que novas superfícies fiquem expostas às áreas de trabalho, tanto interna quanto externamente. Em seguida, prense-os novamente no segmento.

Resumo das fases do processo:

  • desmontar as sapatas da esteira;
  • limpar completamente todas as peças e substituir as excessivamente desgastadas;
  • girar os pinos e buchas;
  • aplicar um novo selante;
  • prensar o conjunto no segmento;
  • verificar a estanqueidade e o óleo de reposição;
  • remontar as sapatas da esteira.

Se o pino e a bucha forem engraxados ou lubrificados, haverá pequenas variações no processo.

Com buchas engraxadas, simplesmente remonte-as com graxa nova. Se os pinos estiverem secos, reabasteça o pino com óleo puxando um vácuo no reservatório de óleo do pino (por meio de um tampão auto vedante na extremidade do pino) para aspirar o óleo novo.

O processo de vácuo determina se as vedações estão devidamente assentadas e se o novo óleo entrará dentro do pino e da bucha de forma adequada. Isso garante que os pinos permaneçam bem lubrificados com óleo, proporcionando maior vida útil aos conjuntos de elos da esteira.

Se as suas esteiras já estão chegando ao fim da vida útil, pode valer a pena economizar o trabalho e apenas substituí-las. Afinal, o custo de uma esteira de reposição, que é menor do que o de uma esteira original, pode ser uma ótima solução para economizar com a mão de obra e com o tempo de inatividade necessários para girar os pinos e buchas.

Por fim, para tornar esta ação de manutenção nas correntes tão eficiente quanto possível, ela deverá ser realizada em tempo útil e de acordo com as tabelas de desgaste fornecidas pelo fabricante.

Pinos e buchas de esteira ITR

A linha ITR de pinos e buchas de esteira são caracterizadas por maior resistência ao choque, assim como, pelo desgaste reduzido.

Os pinos ITR resistem à flexão e quebra usando materiais selecionados e processos especiais de tratamento térmico com têmpera por pulverização diferencial.

As buchas ITR têm alta dureza de superfície e núcleo que fornecem excelentes características de resistência, utilizamos processos de endurecimento direto ou endurecimento por indução mais endurecimento direto, dependendo da aplicação. Fornecemos bucha pontilhada e galvanizada, além da bucha normal. Também estão disponíveis pinos com acabamento cromado.

Os pinos e buchas ITR são projetados, fabricados e adaptados aos furos de ligação, proporcionando excelente retenção dos pinos e estabilidade da junta da esteira. Nesse sentido, melhor confiabilidade da junta ajuda a eliminar problemas de vedação e resulta em um maior desempenho

– ITR South America –
Telefone: 11 4750-1305
E-mail: [email protected]
LinkedIn | Instagram |  Facebook

(Fonte: Assessoria de imprensa)

Deixe seu comentario

Ultimas Noticias

Fique por dentro das novidades

Inscreva-se para receber novidades em seu Email, fique tranquilo que não enviamos spam!

Sobre Nós

A Revista EaeMáquinas, de circulação bimestral, é o melhor guia de compras do setor de máquinas; relacionando as empresas, revendas e distribuidoras de equipamentos, peças, prestadores de serviços e notícias relacionadas ao mercado.

Contato: [email protected] — Tel.:11- 4604-8046

Siga-nos

Deixe seu Email para acompanhar as novidades

Solicitar maiores informações

Preencha as informações abaixo e entre em contato com o anúnciante!